Pesquisar este blog

Carregando...

Compartilhe



quarta-feira, 29 de julho de 2015

Santa Marta, modelo ativo de quem acolhe

Santa MartaHoje lembramos a vida de Santa Marta, que tem seu testemunho gravado nas Sagradas Escrituras. Padres e teólogos encontram em Marta e sua irmã Maria, a figura da vida ativa (Marta) e contemplativa (Maria). O nome Marta vem do hebraico e significa “senhora”.
No Evangelho, Santa Marta apresenta-se como modelo ativo de quem acolhe: “… Jesus entrou em uma aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa” (Lc 10,38).
Esta não foi a única vez, já que é comprovada a grande amizade do Senhor para com Marta e seus irmãos, a ponto de Jesus chorar e reviver o irmão Lázaro.
A tradição nos diz que diante da perseguição dos judeus, Santa Marta, Maria e Lázaro, saíram de Bethânia e tiveram de ir para França, onde se dedicaram à evangelização. Santa Marta é considerada em particular como patrona das cozinheiras e sua devoção teve início na época das Cruzadas.
Santa Marta, rogai por nós!

Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/santa-marta-modelo-ativo-de-quem-acolhe/

domingo, 26 de julho de 2015

São Joaquim e Sant'Ana, pais de Nossa Senhora

São Joaquim e Sant'AnaCom alegria celebramos hoje a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant’Ana. Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”.
Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant’Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora. Sant’Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia. Ambos eram estéreis. Mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.
O Senhor então os abençoou com o nascimento da Virgem Maria e, também segundo uma antiga tradição, São Joaquim e Sant’Ana já eram de idade avançada quando receberam esta graça. A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José.
A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI.
São Joaquim e Sant’Ana, rogai por nós!

Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/sao-joaquim-e-santana-pais-de-nossa-senhora/

17º Domingo Comum - 26/07/2015

Primeira Leitura (2Rs 4,42-44)

Leitura do Segundo Livro dos Reis:
Naqueles dias, 42veio também um homem de Baal-Salisa, trazendo em seu alforje para Eliseu, o homem de Deus, pães dos primeiros frutos da terra: eram vinte pães de cevada e trigo novo. E Eliseu disse: “Dá ao povo para que coma”.
43Mas o seu servo respondeu: “Como vou distribuir tão pouco para cem pessoas?” Eliseu disse outra vez: “Dá ao povo para que coma; pois assim diz o Senhor: ‘Comerão e ainda sobrará’”.
44O homem distribuiu e ainda sobrou, conforme a palavra do Senhor.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 144)

— Saciai os vossos filhos, ó Senhor!
— Saciai os vossos filhos, ó Senhor!

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,/ e os vossos santos com louvores vos bendigam!/ Narrem a glória e o esplendor do vosso reino/ e saibam proclamar vosso poder!
— Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam/ e vós lhes dais no tempo certo o alimento;/ vósabris a vossa mão prodigamente/ e saciais todo ser vivo com fartura.
— É justo o Senhor em seus caminhos,/ é santo em toda obra que ele faz./ Ele está perto da pessoa que o invoca,/ de todo aquele que o invoca lealmente.


Segunda Leitura (Ef 4,1-6)

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:
Irmãos: 1Eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes; 2com toda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor.
3Aplicai-vos a guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. 4Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados.
5Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Jo 6,1-15)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades.
2Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes.3Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com os seus discípulos.
4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
5Levantando os olhos e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?”
6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer.
7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.
8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: 9“Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isto para tanta gente?”
10Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
11Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes.
12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”
13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”.
15Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/17o-domingo-comum-26072015/

sábado, 25 de julho de 2015

São Tiago Maior, grande amigo de Nosso Senhor

São Tiago MaiorNascido em Betsaida, este apóstolo do Senhor era filho de Zebedeu e de Salomé e irmão do apóstolo João, o Evangelista.
Pescador juntamente com seu irmão João, foi chamado por Jesus a ser discípulo d’Ele. Aceitou o chamado do Mestre e, deixando tudo, seguiu os passos do Senhor.
Dentre os doze apóstolos, São Tiago foi um grande amigo de Nosso Senhor fazendo parte daquele grupo mais íntimo de Jesus (formado por Pedro, Tiago e João) testemunhando, assim, milagres e acontecimentos como a cura da sogra de Pedro, a Transfiguração de Jesus, entre outros.
Procurou viver com fidelidade o seu discipulado. No entanto, foi somente após a vinda do Espírito Santo em Pentecostes que São Tiago correspondeu concretamente aos desígnios de Deus. No livro dos Atos dos Apóstolos, vemos o belo testemunho de São Tiago, o primeiro dentre os doze apóstolos a derramar o próprio sangue pela causa do Evangelho:
“Por aquele tempo, o rei Herodes tomou medidas visando maltratar alguns membros da Igreja. Mandou matar à espada Tiago, irmão de João” (At 12,1-2).
Segundo uma tradição, antes de ser martirizado, São Tiago abraçou um carcereiro desejando-lhe “a Paz de Cristo”. Este gesto converteu o carcereiro que, assumindo a fé em Jesus, foi martirizado juntamente com o apóstolo.
Existe ainda outra tradição sobre os lugares em que São Tiago passou, levando a Boa Nova do Reino. Dentre estes lugares, a Espanha onde, a partir do Século IX, teve início a devoção a São Tiago de Compostela.
São Tiago Maior, rogai por nós!

Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/sao-tiago-maior-grande-amigo-de-nosso-senhor/

sexta-feira, 24 de julho de 2015

São Charbel, obediente à ação do Espírito Santo

São CharbelO santo de hoje nasceu no norte do Líbano, num povoado chamado Bulga-Kafra, no ano de 1828. Proveniente de uma família cristã e centrada nos valores do Evangelho, muito cedo precisou conviver com a perda de seu pai.
Após discernir o seu chamado à vida religiosa, com 20 anos ingressou num seminário libanês maronita. Durante o Noviciado, trocou seu nome de batismo (José) por Charbel. Mostrou-se um homem fiel às regras, obediente à ação do Espírito Santo e penitente.
Após sua ordenação em 1859, enfrentou muitas dificuldades, dentre elas a perseguição ferrenha aos cristãos com o martírio de muitos jovens religiosos e a destruição de inúmeros mosteiros em sua época. Em meio a tudo isso, perseverou na fé, trazendo consigo as marcas de uma vocação ao silêncio, à penitência e à uma vida como eremita.
Aos 70 anos, vivendo num ermo dedicado a São Pedro e São Paulo, com saúde bastante fragilizada, discerniu que era chegada a hora de sua partida para a Glória Celeste. Era Véspera de Natal. E no dia 24 de Dezembro, deitado sobre uma tábua, agonizante, entregou sua vida Àquele que concede o prêmio reservado aos que perseveram no caminho de santidade: a vida eterna.
São Charbel, rogai por nós!
Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/sao-charbel-obediente-a-acao-do-espirito-santo/

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Santa Brígida, dedicou-se ao serviço dos mais necessitados

Santa BrígidaA santa de hoje nasceu na Suécia, no ano de 1302. Ela foi entregue em casamento a um jovem chamado Wulfon, príncipe de Nerícia.
Ao casar-se com Wulfon, Santa Brígida assumiu, com orações e sacrifícios, a missão de lutar pela conversão de seu esposo, um homem entregue aos vícios e paixões desregradas.
Santa Brígida alcançou esta graça. E, juntamente com seu esposo (agora convertido) numa vida com muitas práticas de piedade, foram a diversas peregrinações, até que aos 32 anos Wulfon veio a falecer.
Agora viúva e mãe de 8 filhos, Santa Brígida dedicou-se inteiramente ao serviço dos mais necessitados, cuidando dos enfermos (dentro de um hospital fundado por ela mesma e por seu esposo). E tudo isto sem perder de vista a formação cristã de seus filhos.
Devota do Sagrado Coração de Jesus e da Santíssima Virgem, Santa Brígida passava horas em adoração a Jesus Sacramentado. Inspirada pelo Espírito Santo, fundou uma Ordem feminina e outra masculina. Consagrou-se na vida religiosa, e em meio a sofrimentos e inspirações reveladoras do próprio Jesus, aprofundou-se no mistério do Cristo crucificado, até que mergulhasse definitivamente neste mistério, quando em Roma, aos 71 anos, entrou na eternidade.
Santa Brígida, rogai por nós!

Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/santa-brigida-dedicou-se-ao-servico-dos-mais-necessitados/

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Santa Maria Madalena, primeira testemunha da Ressurreição de Jesus

Santa Maria MadalenaNatural de Mágdala, na Galileia, Maria Madalena foi contemporânea de Jesus Cristo, tendo vivido no Século I. O testemunho de Maria Madalena é encontrado nos quatro Evangelhos:
“Os doze estavam com ele, e também mulheres que tinham sido curadas de espíritos maus e de doenças. Maria, dita de Mágdala, da qual haviam saído sete demônios…” (Lc 8,1-2).
Após ter sido curada por Jesus, Maria Madalena coloca-se a serviço do Reino de Deus, fazendo um caminho de discipulado, de seguimento a Nosso Senhor no amor e no serviço. E este amor maduro de Maria Madalena levou-a até ao momento mais difícil da vida e da missão de Nosso Senhor, permanecendo ao lado d’Ele:
“Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena” (Jo 19,25).
Maria Madalena foi a primeira testemunha da Ressurreição de Jesus:
“Então, Jesus falou: ‘Maria!’ Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: ‘Rabûni!’ (que quer dizer: Mestre)” (Jo 20,16).
A partir deste encontro com o Ressuscitado, Maria Madalena, discípula fiel, viveu uma vida de testemunho e de luta pela santidade.
Existe também uma tradição de que Maria Madalena, juntamente com a Virgem Maria e o Apóstolo João, foi evangelizar em Éfeso, onde depois veio a falecer nesta cidade.
O culto à Santa Maria Madalena no Ocidente propagou-se a partir do Século XII.
Santa Maria Madalena, rogai por nós!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Causa e Consequência

Olá leitores!
Vivemos num mundo de frustrações e arrependimentos. Isso ocorre por ações de impulso e muitas vezes também por falsas ilusões sobre certo e errado. Existem duas palavrinhas mágicas que sempre nos acompanham e é muito difícil de diferenciá-las no nosso dia a dia. Compreendê-las, nos ajudará a viver e a entender melhor as coisas da vida: a causa é a consequência.
A causa e consequencia são complicadas pelo fato q simplesmente as invertemos, ou seja, quando deveríamos viver e praticar a causa para obter a consequencia, atropelamos ela e tentamos viver a consequência desejada. Isso acarreta um problema, onde essa prática gera outra consequência, a desilusão e arrependimento. Vamos ver por outro ângulo? Sabemos que vivemos numa sociedade do imediatismo, do prazer do hoje. Essa pressa é a culpada da "causa" ser esquecida e atropelada. Uma busca pelo prazer imediato nos trará bases não tão sólidas e, um dia, cedo ou mais tarde, nos deparamos no nosso castelo de alegria fantasiosa, que não passava de um castelinho de cartas que se desfaz com um sopro. 
Você que é católico deve estar se perguntando: "o que isso tem haver com religião?" . Tudo! O cristão deve sempre colocar na sua vida Deus como causa e todos seu ensinamentos! O catecismo nos mostra que Deus nos criou por livre e desinteressado amor. Com isso vemos que a causa (o Amor de Deus) gerou a consequência (nós, criatura de sua imagem e semelhança), e depois disso Ele pode dizer: "É bom". Não houve arrependimento ao usar o amor, ensinamento chave de Deus para a humanidade, causa perfeita pra tudo. Lembram das passagens sobre o que se plantava e depois era colhido? São muitas passagens relacionadas com plantas e colheitas. Vamos usar essa ideia.
Como base observemos um relacionamento, seja de amizade, "ficantes", namorados, noivos, família, trabalho, etc. Quando colocamos nosso objetivo a alegria, o divertimento como causa, que apesar de ser algo aos olhos humanos bom, o relacionamento fracassa. "Como assim?" "Devemos ser tristes?", Não! É saber que isso deve ser consequência, a necessidade de sempre meditar: isso, que eu quero viver com o outro, como deve ser feito para que seja sólido? Se a causa for divertimento, seria como se o relacionamento fosse uma semente que pelos dois é cultivada, e ele fosse vivido pela pressa em arrancar as folhas da planta que cresce para se sentir seu gosto, mas isso enfraquece a planta, deixando-a feia e sem graça, o relacionamento acaba e ela morre. No relacionamento que a pessoa busca coisas para si, como atenção, carinho, prazeres, experiências, etc, deixará a planta, o relacionamento, morrer, por falta se cuidado, porque se vive nele como mero parasita. Mesmo que fosse não entristeça ou se desiluda com esses términos, você começa a obter o mau abito de não saber se relacionar de forma saudável. Uma planta, um relacionamento, assim, dificilmente chegará a sua última fase que é os dos frutos, a hora da colheita que Deus está preparando. Ali sim se obterá o carinho, a atenção, a diversão dos envolvidos, tudo de forma gratuita e natural. 
Se usássemos o livre e desinteressado amor, respeito, carinho, paciência, perdão para com a outra pessoa como a causa do relacionamento, os frutos da consequência serão bons e cada vez melhores. Não devemos colocar porquês para fazer o bem. Se buscarmos sempre seguir os ensinamentos de Cristo e trazer o bem de forma desinteressada obteremos os frutos de Deus no nosso dia a dia como consequência é não iremos nos frustrar, mesmo que a consequência não seja a esperada, você saberá que ela foi a melhor. Agora como atividade, reflita seus relacionamentos, suas obrigações e reveja em que você está atropelando a causa, para que viva melhor em Cristo.
Paz e bem!

João Paulo Radd
Administrador do blog



domingo, 19 de julho de 2015

16º Domingo Comum - 19/07/2015

Primeira Leitura (Jr 23,1-6)

Leitura do Livro do Profeta Jeremias:
1“Ai dos pastores que deixam perder-se e dispersar-se o rebanho de minha pastagem, diz o Senhor!
2Deste modo, isto diz o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes o meu rebanho, e o afugentastes e não cuidastes dele; eis que irei verificar isso entre vós e castigar a malícia de vossas ações, diz o Senhor.
3E eu reunirei o resto de minhas ovelhas de todos os países para onde foram expulsas, e as farei voltar a seus campos, e elas se reproduzirão e multiplicarão.
4Suscitarei para elas novos pastores que as apascentem; não sofrerão mais o medo e a angústia, nenhuma delas se perderá, diz o Senhor.
5Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra.
6Naqueles dias, Judá será salvo e Israel viverá tranquilo; este é o nome com que o chamarão: ‘Senhor, nossa Justiça’”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 22)

— O Senhor é o pastor que me conduz;/ felicidade e todo bem hão de seguir-me!
— O Senhor é o pastor que me conduz;/ felicidade e todo bem hão de seguir-me!

— O Senhor é o pastor que me conduz;/ não me falta coisa alguma./ Pelos prados e campinas verdejantes/ ele me leva a descansar./ Para as águas repousantes me encaminha,/ e restaura as minhas forças.
— Ele me guia no caminho mais seguro,/ pela honra do seu nome./ Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso,/ nenhum mal eu temerei/ estais comigo com bastão e com cajado;/ eles me dão a segurança!
— Preparais à minha frente uma mesa,/ bem à vista do inimigo,/ e com óleo vós ungis minha cabeça;/ o meu cálice transborda.
— Felicidade e todo bem hão de seguir-me/ por toda a minha vida;/ e na casa do Senhor habitarei/ pelos tempos infinitos.

Segunda Leitura (Ef 2,13-18)

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:
Irmãos: 13Agora, em Jesus Cristo, vós, que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos, pelo sangue de Cristo. 14Ele, de fato, é a nossa paz: do que era dividido, ele fez uma unidade. Em sua carne ele destruiu o muro de separação: a inimizade.
15Ele aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos. Ele quis, assim, a partir do judeu e do pagão, criar em si um só homem novo, estabelecendo a paz.
16Quis reconciliá-los com Deus, ambos em um só corpo, por meio da cruz; assim ele destruiu em si mesmo a inimizade.
17Ele veio anunciar a paz a vós, que estáveis longe, e a paz aos que estavam próximos. 18Égraças a ele que uns e outros, em um só Espírito, temos acesso junto ao Pai.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mc 6,30-34)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 30os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.
31Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer.
32Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles.
34Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/16o-domingo-comum-19072015/

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...