Pesquisar este blog

Carregando...

Compartilhe



domingo, 29 de maio de 2016

9º Domingo Comum - 29/05/2016

Primeira Leitura (1Rs 8,41-43)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis:
Naqueles dias, Salomão rezou no Templo, dizendo: 41“Senhor, pode acontecer que até um estrangeiro que não pertence a teu povo, Israel, 42escute falar de teu grande nome, de tua mão poderosa e do poder de teu braço. Se, por esse motivo, ele vier de uma terra distante, para rezar neste templo, 43Senhor, escuta então do céu onde moras e atende a todos os pedidos desse estrangeiro, para que todos os povos da terra conheçam o teu nome e o respeitem, como faz o teu povo Israel, e para que saibam que o teu nome é invocado neste templo que eu construí”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 116)

— Ide, vós, por este mundo afora/ e proclamai o Evangelho a todos!
— Ide, vós, por este mundo afora/ e proclamai o Evangelho a todos!

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes,/ povos todos, festejai-o!
—  Pois comprovado é o seu amor para conosco,/ para sempre ele é fiel!

Segunda Leitura (Gl 1,1-2.6-10)

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas:
1Eu, Paulo, apóstolo — não por iniciativa humana, nem por intermédio de nenhum homem, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai que o ressuscitou dos mortos — 2e todos os irmãos que estão comigo, às Igrejas da Galácia.
6Admiro-me de terdes abandonado tão depressa aquele que vos chamou, na graça de Cristo, e de terdes passado para um outro evangelho. 7Não que haja outro evangelho, mas algumas pessoas vos estão perturbando e querendo mudar o Evangelho de Cristo.
8Pois bem, mesmo que nós ou um anjo vindo do céu vos pregasse um evangelho diferente daquele que vos pregamos, seja excomungado. 9Como já dissemos e agora repito: Se alguém vos pregar um evangelho diferente daquele que recebestes, seja excomungado.
10Será que eu estou buscando a aprovação dos homens ou a aprovação de Deus? Ou estou procurando agradar aos homens? Se eu ainda estivesse preocupado em agradar aos homens, não seria servo de Cristo.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 7,1-10)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 1Quando acabou de falar ao povo que o escutava, Jesus entrou em Cafarnaum.
2Havia lá um oficial romano, que tinha um empregado a quem estimava muito e que estava doente, à beira da morte. 3O oficial ouviu falar de Jesus e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedirem que Jesus viesse salvar seu empregado.
4Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: “O oficial merece que lhe faças esse favor,5porque ele estima o nosso povo. Ele até nos construiu uma sinagoga”.
6Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizerem a Jesus: “Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres em minha casa. 7Nem mesmo me achei digno de ir pessoalmente ao teu encontro. Mas ordena com a tua palavra, e o meu empregado ficará curado. 8Eu também estou debaixo de autoridade, mas tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Se ordeno a um: ‘Vai!’, ele vai; e a outro: ‘Vem!’, ele vem; e ao meu empregado: ‘Faze isto!’, ele o faz’”.
9Ouvindo isto, Jesus ficou admirado. Virou-se para a multidão que o seguia, e disse: “Eu vos declaro que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé”. 10Os mensageiros voltaram para a casa do oficial e encontraram o empregado em perfeita saúde.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/9o-domingo-comum-29052016/

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Corpus Christi - Quinta-feira 26/05/2016

Primeira Leitura (Gn 14,18-20)

Leitura do Livro do Gênesis:
18Naqueles dias, Melquisedec, rei de Salém, trouxe pão e vinho e, como sacerdote do Deus Altíssimo,19abençoou Abrão, dizendo: “Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, criador do céu e da terra!
20Bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou teus inimigos em tuas mãos!” E Abrão entregou-lhe o dízimo de tudo.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 109)

—Tu és sacerdote eternamente/ segundo a ordem do rei Melquisedec!
—Tu és sacerdote eternamente/ segundo a ordem do rei Melquisedec!
— Palavra do Senhor ao meu Senhor:/ “Assenta-te ao lado meu direito/ até que eu ponha os inimigos teus/ como escabelo por debaixo de teus pés!”
— O Senhor estenderá desde Sião/ vosso cetro de poder, pois Ele diz:/ “Domina com vigor teus inimigos;
— tu és príncipe desde o dia em que nasceste;/ na glória e esplendor da santidade,/ como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!/ Jurou o Senhor e manterá sua palavra;/ tu és sacerdote eternamente,/ segundo a ordem do rei Melquisedec!

Segunda Leitura (1Cor 11,23-26)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:
Irmãos: 23O que eu recebi do Senhor foi isso que eu vos transmiti: Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão 24e, depois de dar graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em minha memória”.
25Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança, em meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei isto em minha memória”.
26Todas as vezes, de fato, que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, até que ele venha.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 9, 11b-17)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 11bJesus acolheu as multidões, falava-lhes sobre o Reino de Deus e curava todos os que precisavam.
12A tarde vinha chegando. Os doze apóstolos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Despede a multidão, para que possa ir aos povoados e campos vizinhos procurar hospedagem e comida, pois estamos num lugar deserto”.
13Mas Jesus disse: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Eles responderam: “Só temos cinco pães e dois peixes. A não ser que fôssemos comprar comida para toda essa gente”.
14Estavam ali mais ou menos cinco mil homens. Mas Jesus disse aos discípulos: “Mandai o povo sentar-se em grupos de cinquenta”.
15Os discípulos assim fizeram, e todos se sentaram. 16Então Jesus tomou os cinco pães e os dois peixes, elevou os olhos para o céu, abençoou-os, partiu-os e os deu aos discípulos para distribuí-los à multidão.17Todos comeram e ficaram satisfeitos. E ainda foram recolhidos doze cestos dos pedaços que sobraram.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Culto aos santos e suas imagens

Antes de mais nada é preciso distinguir um ícone de um ídolo. Ambos são imagens, mas são completamente distintas. Um ídolo (em grego, εἴδωλον, eidolon) é uma criatura que é colocada no lugar de Deus. Um deus falso. E isto é proibido pelo primeiro mandamento da lei de Deus.

Já o ícone (em grego, εἰκών, eikon), embora seja também uma imagem, uma criatura feita por mãos humanas, não é colocada no lugar de Deus, mas sim remete a Ele. Como uma janela que se abre para Deus.

Fica claro, então, que a primeira é proibida e a segunda não. No entanto, os protestantes radicalizam e condenam qualquer tipo de imagem, o que não resolve o problema, pois as imagens estão por toda parte: na esposa, no esposo, nos filhos, na natureza, etc., tudo pode ser janela transparente para louvor a Deus. Ou pode ser ídolo. Depende de como se olha para essas imagens. Diante de qualquer criatura há sempre uma escolha a ser feita: ícone ou ídolo? Para Deus ou no lugar de Deus?

O culto aos santos é lícito, pois até mesmo a Sagrada Escritura atesta isso, quando a Virgem Santíssima, em seu canto Magnificat, afirma: “Todas as gerações me proclamarão bem-aventurada” (Lc 1,48) e o próprio Jesus Cristo por diversas vezes se refere às pessoas como sendo “bem-aventurados, felizes”. Ora, Ele mesmo está louvando tais pessoas, chamando a atenção para ação de Deus em tais criaturas. Esses são os santos.

Quando os católicos veneram um santo, o que fazem é tão somente louvar a Deus e agradecer por Ele usar seres humanos, frágeis, para realizar a Sua obra. No caso de um ícone, que recorda alguma criatura, a mesma regra se aplica.

Portanto, é licito venerar imagens, inclusive ajoelhar-se diante delas, falar com os santos diante das imagens, beijá-las, acender velas, oferecer flores, tudo isso é permitido. O II Concílio de Niceia é claro ao dizer que o culto prestado à imagem não se dirige a ela, mas sim ao protótipo, ou seja àquele que está no céu. Deus resplandece na sua glória naquela criatura.

Assim, ajoelhar-se diante de uma imagem da Virgem Santíssima pode ser considerado uma idolatria? Depende. Se ela for tratada como um ídolo, sendo colocada no lugar de Deus, sim. Mas, se ela for uma janela que conduz para Deus é tão somente o mistério do ícone: que conduz para o culto e o louvor a Deus na glória eterna que só a Ele pertence.

Fonte: https://padrepauloricardo.org/episodios/culto-aos-santos-e-suas-imagens

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Por que a Igreja permite a veneração das relíquias?

Algumas pessoas ficam assustadas ao saberem que em pleno século XXI a Igreja Católica permite o culto das relíquias, ou seja, a veneração pelo corpo de santos falecidos ou mártires e que até mesmo que guardem com cuidado pedaços desses corpos. Não seria isso uma coisa macabra, uma realidade malsã, e mais que cristianismo, essa prática traga em si mesma resquícios de superstição pagã, uma vez que eram eles quem veneravam os antepassados?

A melhor forma de responder a esse tipo de acusação está na Suma Teológica de Santo Tomás de Aquino que diz: “Por isso, o próprio Deus honra como convém as suas relíquias, pelos milagres que faz na presença deles.”[01] Apesar disso, mesmo que não se creia nos relatos de inúmeros milagres e curas que ocorreram pelo contato com os corpos ou roupas dos santos da Igreja, não se pode negar o conteúdo da Sagrada Escritura:

Certa vez, alguns homens que estavam a enterrar um morto avistaram um desses bandos. Atiraram o corpo para dentro do túmulo de Eliseu e fugiram. Aconteceu que o morto, ao tocar nos ossos de Eliseu, voltou à vida e pôs-se de pé.[02]
Logo, é o próprio Deus quem venera os restos mortais (relíquias) de seus santos, conforme explicou Santo Tomás. E o que se vê no Antigo está presente também no Novo Testamento, como no caso de São Paulo que, enquanto era vivo servia de instrumento para Deus realizar milagres e, mais pontualmente, o que diz a passagem abaixo extraída dos Atos dos Apóstolos:

Deus realizava milagres extraordinários pelas mãos de Paulo, a tal ponto que pegavam em lenços e aventais usados por Paulo para os colocar sobre os doentes, e estes eram libertados das suas doenças e os espíritos maus eram afastados. [03]
Eis os fundamentos das chamadas “relíquias de segunda classe”. As de primeira classe são os restos mortais propriamente ditos, já os objetos que estiveram em contato com o santo são as de segunda classe. Alguns citam ainda as de terceira classe, contudo, essas poderiam ser chamadas mais adequadamente de “lembranças”, pois são objetos que tocaram o túmulo daquele santo. No entanto, tudo pode ser usado por Deus para realizar milagres. É claro que o próprio corpo do santo não realiza milagres - isso seria mentalidade mágica - mas, trata-se de uma ocasião utilizada por Deus.

A Igreja Católica, malgrado as acusações em contrário, sempre valorizou o corpo humano. A adoração ao Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo, a união dos corpos no ato sexual é um sacramento, entre outros exemplos, demonstram que ela sempre quis defender o valor do corpo. No Concílio de Trento, os padres conciliares aprovaram o “Decreto sobre a invocação, a veneração e as relíquias dos santos e sobre as imagens sagradas”, em 03 de dezembro de 1563, que diz:

Devem ser venerados pelos fiéis os santos corpos dos santos mártires e dos outros que vivem com Cristo, corpos que foram membros vivos do mesmo Cristo e templo do Espírito Santo, que por ele devem ser ressuscitados para a vida eterna e glorificados e pelos quais Deus concede aos homens muitos benefícios. Por isso, os que afirmam que às relíquias dos santos não se deve veneração nem honra, ou que inutilmente os fiéis as honram como também a outros monumentos sagrados, e que em vão frequentam as memórias dos Santos para obter o seu auxílio, todos devem ser absolutamente condenados como já outrora a Igreja os condenou e também agora os condena.[04]
Os corpos ressuscitarão e é justamente porque serão divinizados que hoje os corpos dos santos são utilizados por Deus para distribuir aos homens suas graças divinas. Trata-se de algo belo ser cristão e mais: ser católico, pois assim é possível compreender que o que mais importa, sem dúvida, é a alma, mas que os frágeis corpos não são desprezados por Deus e, tal como São Francisco, que se referia ao seu corpo como “Irmão Jumento”, podem ser instrumentos para servir a Ele.

Os corpos dos santos que serviram a Nosso Senhor são para Deus lembranças belíssimas do amor com que se consumiram. Corpos verdadeiros que se doaram, que se gastaram por Amor. Enquanto o mundo idolatra corpos nus, de formas perfeitas e belas, os católicos veneram corpos que se gastaram, derramaram o próprio sangue por amor a Cristo.

Referências

Suma Teológica, III, Q. 25, A. 5;
II Livro dos Reis 13, 21
Atos dos Apóstolos 19, 11-12
DH 1822

Fonte: https://padrepauloricardo.org/episodios/por-que-a-igreja-permite-a-veneracao-das-reliquias

terça-feira, 24 de maio de 2016

O primeiro passo para começar a rezar

via  Padre Paulo Ricardo - Christo Nihil Praeponere 

Toda oração é um relacionamento entre a nossa miséria e a misericórdia de Deus. Rezar não é simplesmente mexer os lábios, mas encontrar-se com uma Pessoa. Nesta 2.ª aula do nosso curso "Ensina-nos a orar", descubra qual o primeiro passo para começar a ter vida de oração, a partir da lição do Senhor: "Tu, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai que está no escondido" (Mt 6, 6).

https://padrepauloricardo.org/aulas/o-primeiro-passo-para-comecar-a-rezar

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Multados porque estavam rezando o Rosário

via  Padre Paulo Ricardo - Christo Nihil Praeponere

Senhora é multada por policial em frente a clínica de aborto de Camberra, no dia 15 de abril (Matthew Biddle / Catholic Voice)
Ele foi multado pela polícia australiana, mas diz que não vai pagar e está disposto a levar o seu caso aos tribunais, se for preciso.
No dia 15 de abril, Kerry Mellor, de 75 anos, foi autuado no Território da Capital Australiana (uma das subdivisões do país, onde está a capital Camberra), por supostamente violar a "zona de segurança" (buffer zone) da clínica de aborto local. (Em países onde o aborto é legalizado, o governo cria zonas de proteção às clínicas e às pessoas que realizam o procedimento, para que grupos pró-vida não se aproximem e não dêem lugar a conflitos.)
Acontece que o senhor, bem como os outros 7 católicos que foram notificados pela polícia no centro de Camberra, não carregavam nem símbolos nem panfletos dirigidos a mulheres grávidas. O seu único "crime" foi rezar 15 dezenas do Rosário, contendo 150 Ave-Marias e 15 Pai-Nossos intercalados com meditações das vidas de Jesus e Maria.
De acordo com Catholic Voice, o jornal oficial da Arquidiocese de Camberra, os outros deixaram o lugar quando avisados pela polícia, mas Mellor decidiu ficar. "Nós não achamos que estamos protestando", disse Mellor ao jornal. "Nós estamos rezando, e nos dirigimos exclusivamente a Deus todo-poderoso e à Sua bem-aventurada mãe. Não se trata de um protesto, mas de uma petição, para que Deus aja para mudar os corações e as mentes dessas pessoas."
Uma nova lei na Austrália fala de multas entre $750 e $3750 dólares australianos por atividades passivas, como portar símbolos religiosos ou panfletos pró-vida, e entre $1500 e $7500 por atividades agressivas, como tirar fotos ou gravar vídeos seja dos clientes seja da equipe das clínicas.
Mas Mellor insiste que ele e seus companheiros não estavam nem protestando, nem obstruindo a passagem, nem dirigindo nenhum tipo de mensagem a ninguém, senão a Deus. " Também é uma antiga tradição rezar pelos mortos, incluindo os inocentes mortos aqui. Nós rezamos pelas suas almas e fazemos um pequeno ato de reparação por esse horror cometido em nosso meio, em nossa comunidade."
Mellor disse a Catholic Voice que ele "fez um pedido formal para que a cobrança fosse retirada, levando em conta que nossa oração silenciosa não pode sob nenhum aspecto ser interpretada como qualquer tipo de 'conduta proibida' na legislação. Estou aguardando o resultado."
Grupos favoráveis ao aborto reclamam que a presença pró-vida deixa os clientes da clínica se sentindo "envergonhados e culpados". Mas vigílias pró-vida já acontecem há 17 anos em Camberra, sem que sejam feitas quaisquer acusações de perturbação do sossego.
Fonte: LifeSiteNews.com | Tradução: Equipe CNP

domingo, 22 de maio de 2016

Santíssima Trindade - Domingo 22/05/2016

Primeira Leitura (Pr 8,22-31)

Leitura do Livro dos Provérbios:
Assim fala a Sabedoria de Deus: 22“O Senhor me possuiu como primícia de seus caminhos, antes de suas obras mais antigas; 23desde a eternidade fui constituída, desde o princípio, antes das origens da terra. 24Fui gerada quando não existiam os abismos, quando não havia os mananciais das águas, 25antes que fossem estabelecidas as montanhas, antes das colinas fui gerada.
26Ele ainda não havia feito as terras e os campos, nem os primeiros vestígios de terra do mundo.
27Quando preparava os céus, ali estava eu, quando traçava a abóbada sobre o abismo, 28quando firmava as nuvens lá no alto e reprimia as fontes do abismo, 29quando fixava ao mar os seus limites — de modo que as águas não ultrapassassem suas bordas — e lançava os fundamentos da terra, 30eu estava ao seu lado como mestre-de-obras; eu era seu encanto, dia após dia, brincando, todo o tempo, em sua presença, 31brincando na superfície da terra, e alegrando-me em estar com os filhos dos homens”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 8)

— Ó Senhor, nosso Deus,/ como é grande vosso nome/ por todo o universo!
— Ó Senhor, nosso Deus,/ como é grande vosso nome/ por todo o universo!
— Contemplando estes céus que plasmastes/ e formastes com dedos de artista;/ vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos:/ “Senhor, que é o homem,/ para dele assim vos lembrardes/ e o tratardes com tanto carinho?”
— Pouco abaixo de Deus o fizestes,/ coroando-o de glória e esplendor;/ vós lhe destes poder sobre tudo,/ vossas obras aos pés lhe pusestes.
— As ovelhas, os bois, os rebanhos,/ todo o gado e as feras da mata;/ passarinhos e peixes dos mares,/ todo ser que se move nas águas.

Segunda Leitura (Rm 5,1-5)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:
Irmãos: 1Justificados pela fé, estamos em paz com Deus, pela mediação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 2Por ele tivemos acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus.
3E não só isso, pois nos gloriamos também de nossas tribulações, sabendo que a tribulação gera a constância, 4a constância leva a uma virtude provada, a virtude provada desabrocha em esperança; 5e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Jo 16,12-15)

— O Senhor esteja convosco.
—Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora.
13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.
14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Fonte: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/santissima-trindade-domingo-22052016/

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Associação Americana de Pediatras fulmina ideologia de gênero

via  Padre Paulo Ricardo - Christo Nihil Praeponere

Uma associação de pediatras dos Estados Unidos declarou, no último dia 21 de março, através de seu site na Internet, que "a ideologia de gênero é nociva às crianças" e que "todos nascemos com um sexo biológico", sendo os fatos, e não uma ideologia, que determinam a realidade.
A declaração da American College of Pediatricians expõe 8 razões para os "educadores e legisladores rejeitarem todas as políticas que condicionem as crianças a aceitarem" a teoria de gênero. A iniciativa dos médicos se soma a inúmeras outras, provindas das mais diversas áreas de informação, para conter o que o Papa Francisco chamou de "colonização ideológica". Em 2010, por exemplo, um importante documentário conseguiu desmontar, pelo menos em parte, a estrutura universitária que financiava essa ideologia na Noruega. O programa trouxe o parecer de vários especialistas, dos mais diversos campos científicos, que expuseram a farsa da teoria de gênero.
Agora, a medicina vem respaldar mais uma vez a verdade sobre a família.
A íntegra da nota escrita pelos pediatras norte-americanos pode ser lida a seguir.
A Associação Americana de Pediatras urge educadores e legisladores a rejeitarem todas as políticas que condicionem as crianças a aceitarem como normal uma vida de personificação química e cirúrgica do sexo oposto. Fatos, não ideologia, determinam a realidade.

1. A sexualidade humana é um traço biológico binário objetivo: "XY" e "XX" são marcadores genéticos de saúde, não de um distúrbio. A norma para o design humano é ser concebido ou como macho ou como fêmea. A sexualidade humana é binária por design, com o óbvio propósito da reprodução e florescimento de nossa espécie. Esse princípio é auto-evidente. Os transtornos extremamente raros de diferenciação sexual (DDSs) — inclusive, mas não apenas, a feminização testicular e hiperplasia adrenal congênita — são todos desvios medicamente identificáveis da norma binária sexual, e são justamente reconhecidos como distúrbios dodesign humano. Indivíduos com DDSs não constituem um terceiro sexo.

2. Ninguém nasce com um gênero. Todos nascem com um sexo biológico. Gênero (uma consciência e percepção de si mesmo como homem ou mulher) é um conceito sociológico e psicológico, não um conceito biológico objetivo. Ninguém nasce com uma consciência de si mesmo como masculino ou feminino; essa consciência se desenvolve ao longo do tempo e, como todos os processos de desenvolvimento, pode ser descarrilada por percepções subjetivas, relacionamentos e experiências adversas da criança, desde a infância. Pessoas que se identificam como "se sentindo do sexo oposto" ou "em algum lugar entre os dois sexos" não compreendem um terceiro sexo. Elas permanecem homens biológicos ou mulheres biológicas.

3. A crença de uma pessoa, que ele ou ela é algo que não é, trata-se, na melhor das hipóteses, de um sinal de pensamento confuso. Quando um menino biologicamente saudável acredita que é uma menina, ou uma menina biologicamente saudável acredita que é um menino, um problema psicológico objetivo existe, que está na mente, não no corpo, e deve ser tratado como tal. Essas crianças sofrem de disforia de gênero (DG). Disforia de gênero, anteriormente chamada de transtorno de identidade de gênero (TIG), é um transtorno mental reconhecido pela mais recente edição do Manual de Diagnóstico e Estatística da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-V). As teorias psicodinâmicas e sociais de DG/TIG nunca foram refutadas.

4. A puberdade não é uma doença e hormônios que bloqueiam a puberdade podem ser perigosos. Reversíveis ou não, hormônios que bloqueiam a puberdade induzem a um estado doentio — a ausência de puberdade — e inibem o crescimento e a fertilidade em uma criança até então biologicamente saudável.

5. De acordo com o DSM-V, cerca de 98% de meninos e 88% de meninas confusas com o próprio gênero aceitam seu sexo biológico depois de passarem naturalmente pela puberdade.
6. Crianças que usam bloqueadores da puberdade para personificar o sexo oposto vão requerer hormônios do outro sexo no fim da adolescência. Esses hormônios (testosterona e estrogênio) estão associados com riscos à saúde, inclusive, mas não apenas, aumento da pressão arterial, formação de coágulos sanguíneos, acidente vascular cerebral e câncer.
7. Taxas de suicídio são vinte vezes maiores entre adultos que usam hormônios do sexo oposto e se submetem à cirurgia de mudança de sexo, mesmo na Suécia, que está entre os países mais afirmativos em relação aos LGBQT. Que pessoa compassiva e razoável seria capaz de condenar jovens crianças a este destino, sabendo que após a puberdade cerca de 88% das meninas e 98% dos meninos vão acabar aceitando a realidade e atingindo um estado de saúde física e mental?

8. Condicionar crianças a acreditar que uma vida inteira de personificação química e cirúrgica do sexo oposto é normal e saudável, é abuso infantil. Endossar discordância de gênero como normal através da rede pública de educação e de políticas legais irá confundir as crianças e os pais, levando mais crianças a serem apresentadas às "clínicas de gênero", onde lhes serão dados medicamentos bloqueadores da puberdade. Isso, por sua vez, praticamente garante que eles vão "escolher" uma vida inteira de hormônios cancerígenos e tóxicos do sexo oposto, além de levar em conta a possibilidade da mutilação cirúrgica desnecessária de partes saudáveis do seu corpo quando forem jovens adultos.

Michelle A. Cretella, M.D.
Presidente da Associação Americana de Pediatras

Quentin Van Meter, M.D.
Vice-Presidente da Associação Americana de Pediatras
Endocrinologista Pediátrico

Paul McHugh, M.D.
Professor Universitário de Psiquiatria da Universidade Johns Hopkins Medical School, detentor de medalha de distinguidos serviços prestados e ex-psiquiatra-chefe do Johns Hopkins Hospital
Por Equipe Christo Nihil Praeponere

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Tranforme sua casa num pedaço de Céu

via  Blog Padre Léo Eterno 

"Infelizmente, a gente escuta com mais facilidade alguém falar: 'Padre, minha casa é um inferno!' E poucas vezes a gente escuta falar: 'Minha casa é um céu!'


Se não é... Se é céu ou se é inferno, não se esqueça nunca: só tem um ser nesse planeta que pode semear o céu ou o inferno dentro da sua casa. Quem? Deus? Não. O demônio? Não. Você! Fala: 'Eu!' Único que pode transformar a sua casa num pedacinho do céu é você. Porque no que depender de Deus, vai ser sempre céu."

Padre Léo
Trecho da pregação"O segredo de um casamento feliz."

Para assistir a essa pregaçãoclique aqui.


Para adquirir essa pregaçãoclique aqui.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Hóstia sangra e se transforma em tecido de “origem humana” na Polônia

via  Padre Paulo Ricardo - Christo Nihil Praeponere 
A terra do Papa São João Paulo II acaba de ser agraciada com um grande milagre eucarístico. Foi o que reconheceu o bispo da cidade polonesa de Legnica, Zibigniev Kiernikovski, em carta assinada de próprio punho no último dia 17 de abril.
No documento, o bispo conta como, na Solenidade de Natal de 2013, em uma paróquia de Legnica, "durante a distribuição da Sagrada Comunhão, uma Hóstia consagrada caiu ao chão e foi logo recolhida e depositada em um recipiente cheio de água", chamado de vasculum. "Pouco depois, apareceram manchas de cor vermelha". O então bispo do lugar "estabeleceu uma comissão para analisar o fenômeno", e esta "mandou recolher amostras a fim de que exames minuciosos fossem conduzidos por importantes institutos de pesquisa". A conclusão do caso, emitida pelo Departamento de Medicina Forense, foi a seguinte:
"Na imagem histopatológica verificou-se que os fragmentos de tecidos contêm partes fragmentadas de músculo estriado transversal. (...) O conjunto (...) se assemelha ao músculo cardíaco ao sofrer alterações que aparecem com frequência durante a agonia. Os estudos genéticos indicam a origem humana do tecido."
Neste ínterim, "um pequeno fragmento vermelho da Hóstia" já havia sido separado e colocado em um corporal. O bispo polonês também conta que já apresentou a questão ao Vaticano e, agora, "conforme recomendado pela Santa Sé", já está providenciando um local adequado para a exposição da milagrosa relíquia, "a fim de que os fiéis possam dar-lhe a devida adoração".
Este é o segundo milagre eucarístico que acontece em anos recentes na Polônia. O outro se deu em 2008, na cidadezinha de Sokólka, no nordeste do país. Falaremos sobre este evento em outra ocasião.
No momento, é preciso que nos detenhamos neste sinal divino (mais um) confirmando a fé católica na transubstanciação; na doutrina de que, pelas palavras ditas por Jesus Cristo na Última Ceia e repetidas por um sacerdote validamente ordenado, o pão e o cálice de vinho que ele tem em suas mãos já não são mais pão, já não são mais vinho — transformam-se os dois no Corpo e Sangue do próprio Deus encarnado.
Alguém poderia perguntar como um acontecimento desse tipo poderia relacionar-se com os Evangelhos. Os protestantes, por exemplo, têm uma grande dificuldade em enxergar a ação de Deus nessas realidades sensíveis usadas pela Igreja: relíquias de santos, milagres eucarísticos, ícones e esculturas, todas essas coisas parecem desnecessárias e, muitas vezes, são acusadas até de "empecilhos" para prestar a Deus a verdadeira adoração que só a Ele compete. Pessoas de natureza mais ativa, por sua vez, poderiam ver algum problema nessa devoção dos católicos à Eucaristia, nessa preocupação excessiva com a oração e com a espiritualidade. Talvez pensassem que seria mais útil dar comida aos pobres, vestir os nus, ou qualquer coisa do gênero. Se pudessem, convidariam o próprio Deus para oferecer os seus conselhos e sugerir os próximos milagres que Ele deveria fazer.
Eventos como esses, no entanto, mostram o equilíbrio sadio que existe na doutrina católica, ao mesmo tempo sobrenatural e sensível, espiritual e visível, transcendente e material. Justamente porque o homem não é "um espírito preso dentro de um corpo", mas unidade de corpo e alma,convinha que Deus nos elevasse às verdades celestes através das coisas materiais que existem no mundo. Os sacramentos são uma conjugação dessas duas realidades: através de um sinal sensível, é infundida nas almas a graça invisível de Deus. Essa infusão acontece porqueos sacramentos são instrumentos da humanidade de Cristo: assim como Jesus operava milagres com as palavras que saíam de Sua boca e com o toque de Sua carne, Ele perdoa os pecados pela boca dos Seus sacerdotes e alimenta espiritualmente as almas com a Eucaristia. Compreender o que significa isso é essencial para entender, por exemplo, por que a Igreja venera as relíquias dos santos ou por que permite o culto das imagens sacras.
Quanto às pessoas mais ativas e mais "práticas", por assim dizer, é preciso responder com o episódio de Marta e Maria: de nada adianta preocupar-se e ficar agitado com muitas coisas, se deixamos de lado "a melhor parte", que é a nossa relação de comunhão e intimidade com Deus (cf. Lc 10, 38-42). Esse é, na verdade, o grande motor da própria caridade cristã: os seguidores de Cristo só dão pão a quem tem fome, água a quem tem sede e abrigo a quem não tem porque enxergam no próximo que sofre o próprio Jesus sofredor: "Então o Rei lhes responderá: 'Em verdade, vos digo: todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequenos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes" (Mt 25, 40).
Por isso, em tudo o que existe na Igreja Católica — sacramentos, relíquias, esculturas de santos, obras de caridade —, absolutamente tudo se refere a Cristo, e tudo nos convida à comunhão com Ele. Não sem razão o sacramento da Eucaristia, o maior de todos os sacramentos, também é chamado de "Comunhão". O que aconteceu há pouco tempo na Polônia toca a todos os homens, portanto, porque ninguém está excluído da boa nova da salvação, do anúncio do Evangelho, da verdade de que Deus nos ama e quer que nós entremos em comunhão de amor com Ele. É para levar as pessoas a essa comunhão que Cristo instituiu uma religião. A Igreja vive da Eucaristia e para a Eucaristia.
Por Equipe Christo Nihil Praeponere

segunda-feira, 16 de maio de 2016

A FÉ É UMA VIRTUDE TEOLOGAL


A fé é uma energia no espírito e uma iluminação no psíquico, pelas quais é-nos dada a capacidade de crer em Jesus Cristo, e por crermos com toda segurança em Jesus, cremos e aceitamos como verdadeiras todas as revelações que Ele nos fez e faz.
         A fé, juntamente com a esperança e a caridade formam o conjunto das chamadas virtudes teologais. Chamam-se teologias porque se referem diretamente ao relacionamento do ser humano com Deus. Pela , cremos em Deus. Pela esperança, esperamos o cumprimento das promessas divinas a respeito da vida eterna. Pela caridade, somos amados e amamos a Deus e a tudo o que pertence a Deus, principalmente os irmãos.
         Pela fé teologal cremos que Deus Pai nos criou, nos adotou como filhos e filhas, tem um plano de amor eterno para cada um de nós, nos ama como a filhos únicos, tem um amor gratuito e incondicional para conosco, sabemos que nos criou para uma vida eterna, junto dEle, nos céus, para vivermos a felicidade que jamais terá fim.
         Pela fé teologal cremos em Jesus Cristo, como Deus e Filho Unigênito de Deus Pai, que é a Palavra eterna do Pai que criou todas as coisas; que se encarnou no seio da Virgem Mãe, viveu conosco por 33 anos, nos revelou os segredos que estavam escondidos nos céus, morreu e ressuscitou para a nossa salvação, voltou para os céus, mas continua conosco na Eucaristia, na Sua palavra e na comunidade dos irmãos.
         Pela fé teologal, cremos no Divino Espírito Santo, que é Deus como o Pai e o Filho, que forma com Eles a Trindade Santa, que desceu sobre Jesus e sobre a Igreja, da qual Ele é a alma vivificante; que Ele mora em nossos corações e veio habitar em nós para nos santificar.

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...